Postagens

Mudanças futuras

Imagem
Impunidade - Diálogos entre o juiz de Curitiba (que se tornou ministro do "coiso") e o principal promotor da operação "Lava a Jato" provam que houve armação para incriminar o presidente Lula. Depois que as conversas se tornaram de conhecimento público, seria natural que o ministro fosse demitido e que o promotor federal fosse afastado, mas não é isto o que parece que vai acontecer.
Ética - A divulgação dos diálogos pode não ser suficiente para derrubar o governo fascista e, embora o aspecto ético possa agitar a opinião pública, isto parece não ser o bastante para encerrar o ciclo de governabilidade da gestão federal, o que pode resultar no desgaste das pessoas envolvidas, mas deve manter, no essencial, o conjunto de medidas e iniciativas adotadas desde o golpe de 2016.
Conteúdo - As medidas e iniciativas do governo fascista têm a pretensão de eliminar direitos sociais conquistados ao longo do tempo. A demissão de um ministro (ou mesmo a destituição do "coiso&quo…

Greve geral e luta democrática

Imagem
Farsa - As gravações divulgadas neste final de semana são reveladoras sobre a farsa montada para incriminar o presidente Lula. Seria lógico, depois da divulgação, que o juiz de Curitiba fosse impedido imediatamente e que o presidente Lula fosse libertado, mas, desgraçadamente, o processo deve andar mais devagar do que seria o ideal. O agora ministro será questionado e todas as suas sentenças devem ser anuladas, inclusive a que condenou injustamente o presidente Lula. O devido processo legal, entretanto, deve durar certo tempo para ser concluído.
Fraude - Se, ao final do processo, acontecer a esperada (e óbvia) anulação da sentença que resultou na prisão arbitrária do presidente Lula, ficará confirmada a participação do juiz de Curitiba na fraude que foi determinante para o resultado eleitoral de 2018. O objetivo do atual ministro do "coiso" era evitar a candidatura do presidente Lula, facilitando o caminho do seu atual chefe no rumo do Palácio do Planalto. A anulação da sente…

Enfrentar o fascismo e construir uma alternativa popular

Imagem
Governança - Governos democráticos e populares, como as gestões do presidente Lula e da presidenta Dilma, buscam aprimorar o combate às desigualdades e exclusões, sem que, contudo, isto signifique uma transformação social muito profunda. O conteúdo das políticas públicas, também presentes em governos de estados e em administrações municipais, chega ao ponto de ser anticapitalista, sem, no entanto, chegar a ser socialista.
Equívocos - A adaptação à política tradicional é muito comum. Ações e iniciativas seguem um roteiro já existente e pré-determinado, colocando os movimentos sociais e populares à reboque da lógica institucional, o que pode legitimar algumas medidas e iniciativas dos governos comandados pelo capitalismo. Existem os que imaginam que um governo democrático e popular pode decretar a expropriação dos bens de produção e, com isso, implantar o socialismo.
Consequências - Não são poucos os casos em que militantes de esquerda disseminam a ilusão de que medidas anti-populares, es…

Desafios organizativos e luta democrática

Imagem
Fascismo - Juntamente com a defesa da ideia de reformar a previdência, os apoiadores do "coiso" também defendem o fechamento das universidades federais, o fim dos programas sociais e o cortes de gastos públicos, em todos os níveis. O conteúdo fascista pretende reforçar a pauta conservadora do governo federal, mas, essencialmente, quer legitimar uma situação em que os ricos fiquem cada vez mais ricos e que os pobres sejam condenados, eternamente, a viverem situações de exclusão.

Manifestações - A ofensiva golpista não acontece sem contestação. No dia 15 de maio, estudantes e trabalhadores ocuparam a Avenida Paulista em defesa da educação pública, contra a reforma da previdência pretendida pelo fascismo e contra os cortes de investimentos. A mesma mobilização se repetiu nesta quinta feira (30 de maio), desta vez no Largo da Batata (foto). Manifestações com o mesmo conteúdo aconteceram em todo o país.

Ideologia - O conteúdo das manifestações a favor do governo do "coiso"…

Ideologia e política

Imagem
Divergências - A confusão interna, envolvendo filiados do partido do "coiso", está sendo tratada, na mídia tradicional, com uma normalidade que não é digna desse tratamento. A agremiação, que reuniu simpatizantes e seguidores do atual presidente da república, foi formada para a disputa política com o PT  e com a esquerda e, também, para a disseminação de ideias conservadoras, não deve ter vida longa.
Influência - A relativa importância do PSL na vida institucional brasileira pode ser efêmera. Se deveu à filiação partidária do "coiso" e à identificação explícita da legenda com valores conservadores. O primeiro motivo, com o crescimento da desaprovação popular ao governo federal, está com os dias contados. A identificação com valores conservadores, por outro lado, pode ser assumida por partidos políticos como o DEM, o que deve diminuir a quantidade de filiados e simpatizantes da legenda do atual presidente.
Ideologia - Ideias conservadoras estão presentes nos programas…

Derrotar os cortes e o golpismo

Imagem
Cortes - As manifestações contra os cortes de investimentos públicos na educação, ocorridas em todo o país, na quarta feira da semana passada, representam uma amostra do descontentamento em relação a medidas adotadas pelo governo fascista, sob encomenda do golpismo. 
Golpismo - Os cortes orçamentários não se limitam ao setor educacional, devendo atingir, também, diversos outros setores da vida brasileira. O objetivo do golpismo sempre foi o de produzir sucessivos superávits para resgatar papéis públicos em poder do mercado financeiro. 
Origens - A mobilização contra a redução de gastos públicos pode não ser suficiente para barrar a ofensiva do fascismo, especialmente porque os cortes se baseiam em emenda constitucional aprovada ainda durante a gestão do golpista Michel Temer. A origem dos cortes estava prevista na emenda constitucional que congelou os gastos públicos por vinte anos.
Consequências - Com a finalidade de cumprir a meta imposta pela emenda constitucional, prefeitos e governa…

Unidade e luta democrática

Imagem
Manifestações -No Brasil inteiro, nesta quarta feira, manifestações de protesto ocuparam praças e ruas contra os cortes de gastos propostos pelo governo fascista. O motivo mais importante das manifestações foram os cortes no setor da educação, uma clara demonstração de comprometimento negativo do futuro. Se os cortes dos investimentos na educação forem efetivados, é possível prever que as futuras gerações não terão acesso à educação se não puderem pagar as altas mensalidades de uma escola particular.

Mercado - Os cortes de investimentos públicos não se limitam à educação. O governo fascista pretende economizar recursos financeiros em vários outros setores, para resgatar papéis públicos em poder do mercado financeiro. O golpe de 2016 e a prisão arbitrária do presidente Lula foram financiados com o objetivo de interromper a implantação de políticas públicas de justiça social, para restabelecer o poder do mercado financeiro, verdadeiro governante do país, que apenas usa o "coiso"…