sexta-feira, 27 de abril de 2018

Revelações e objetivos

Golpismo - A divulgação midiática, de supostas revelações bombásticas de Antonio Paloci, é parte da dinâmica do golpe, que funciona a partir da justiça federal de Curitiba, com apoio, explícito e atuante, da mídia tradicional. A pretensão golpista é devolver a um certo juiz curitibano, processos que estavam com ele sem qualquer motivo, e que haviam sido transferidos para outra jurisdição, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Delações - Os depoimentos de Paloci devem ocupar espaço no noticiário, dos próximos dias, contribuindo para uma desejável (e necessária) invisibilidade do presidente Lula e, ao mesmo tempo, requentando acusações e suspeitas contra o PT. Apesar do barulho midiático, os depoimentos de Paloci não devem ter qualquer consequência prática concreta. Ele não tem (nem nunca teve) qualquer prova do que diz.

Ignorância - Quando se refere a bancos e empresas do mercado financeiro, como supostos beneficiários de políticas públicas dos tempos em que o PT esteve no governo federal, Paloci ignora que eles são os principais patrocinadores do golpe, principalmente porque discordam da orientação econômica do presidente Lula, da presidenta Dilma e do PT, que defendem (sempre defenderam) que a dívida pública nunca será paga com a fome do povo.

Direitos - O governo sem voto e o presidente ilegítimo preferem o caminho de eliminar direitos, suprimir aposentadorias e pensões, privatizar bens públicos e cortar gastos, com o objetivo de produzir sucessivos superávits que servirão para o pagamento da dívida pública. Os apoiadores do golpismo na implantação dessas medidas, também são incentivadores da delação de Paloci.

Luta permanente e contínua

Destruição  - Por ocasião da morte de mais um militante metalúrgico da cidade de São Paulo, texto de autoria do companheiro Sebastião Net...